O Que é Design Thinking?


O que é o Design Thinking?

Na prática e como o nome indica, é uma abordagem tomada no campo do design, adaptada para as empresas e organizações. Traduzindo o termo "design thinking" simplesmente quer dizer "pensamento do design" ou "pensar como designer".

O design, para além da estética dos seus produtos e forma de se demonstrar, também transmite conhecimento, existe também a promoção do bem-estar na vida das pessoas, trazerem algo diferente e/ou inovador.

Assim sendo este conceito é aplicado em muito à sua inovação, no mundo dos negócios, ajudando a expandir horizontes, criar projectos além do habitual, executar tarefas de maneira diferente, ter a opinião das diversas áreas até chegarem a uma conclusão ou começo de um novo projecto, nunca é com o pensamento de um "patrão" da empresa ter uma ideia e terem todos de a cumprir.

Como funciona o Design Thinking?

É um método que propõe uma nova abordagem relativamente aos problemas da empresa. Desde o princípio que busca procurar informações, analisar essas informações e por sua vez procurar soluções, geralmente propostas pela equipa toda, desde o que executa as tarefas e faz por exemplo produtos, como o que trabalha no marketing, juntamente com o designer, com o editor, etc.

Além do referido acima, também passa pela experiência do consumidor e qual o público-alvo, para procurar respostas aos problemas encontrados, seja do produto em questão, seja das poucas ou muitas vendas, seja para entender quem é de facto esse público e quem efectivamente gosta e o porquê.

Algumas das etapas do Design Thinking

Geralmente passam pela imersão, pelas ideias, pelo protótipo e pelo desenvolvimento final.

Neste processo convém referir novamente, que recorre sempre à inovação, de outra forma seria um copy-paste da empresa vizinha, assim como na descoberta de novos valores, desses novos projectos, este processo, independentemente do seu tempo, até ajuda as equipas a se conhecerem melhor e a ser mais eficiente o trabalho entre todos, onde cada qual deixa o seu cunho, até chegar ao produto final, isto numa empresa bem gerida e bem liderada, noutra qualquer é apenas mais um dia de trabalho e o pensamento de que nunca mais chegam as férias.


Como se pode aplicar este método na sua empresa?

Vamos então por etapas, mas antes delas, a sua empresa está aberta a este tipo de procedimento? Há uma boa chefia ou liderança? Os vários departamentos trabalham em sintonia ou mal se conhecem? Porque todas estas pequenas coisas, podem fazer a diferença, entre uma boa experiência e produto final, para uma decepção e um produto igual à concorrência.

Se esses básicos são facilmente cumpridos ou com o tempo vão lá, passemos ao como aplicar.

O primeiro ponto é a tal 'imersão' mencionada acima, que também pode ser interpretado como a fase de entendimento, normalmente começa com uma análise SWOT tanto interna como externa (de empresas concorrentes).
Após concluída, convém definir o limite do projecto e até onde é importante aprofundar esse projecto e essa pesquisa.

O segundo ponto é a análise e síntese do primeiro ponto, onde se analisa todo o material recolhido, todas as informações e através de uma análise lógica e organizada, podem entender os problemas da empresa, como as eventuais lacunas a ser melhoradas. Pode ser tudo devidamente representado com gráficos, até para ser mais fácil a todos entender, nem toda a gente gosta de texto, como nem toda a gente gosta de números e percentagens.

O terceiro ponto passa pelas ideias que são necessárias a resolver os problemas ou lacunas, através de todo o conhecimento acumulado, juntando as necessidades do público-alvo, aqui podem utilizar ferramentas como o 'brainstorming' criando eventuais ideias, bastante importante ter a participação de toda a equipa, sem hierarquias e "eu sou mais do que tu e tu menos do que eu", dar lugar a todos de forma igual.

O quarto ponto passa pelos protótipos, ou seja passar da teoria para a prática, estabelecendo o que é para ser feito e realizar o que os estudos deram, obtendo um novo produto ou uma nova oportunidade de negócio, promovendo assim a diferenciação da sua empresa, para as concorrentes.

Por fim a fase cinco ou teste, onde qualquer produto necessita de ser avaliado para ou manter-se como está, ou se moldar, conforme o seu público-alvo, nem sempre grandes ideias resultam na área onde estão inseridos, podem até nem funcionar no ano actual, quiçá no futuro. É importante a qualidade e a aceitação desse produto face aos custos.


Estes são alguns dos exemplos sobre Design Thinking, que vos tenha ajudado de alguma maneira.

Um Bem-Haja,
Luís Costa





Comentários

Mensagens populares

Publicidade e Campanhas

Torne-se um desenvolvedor profissional de aplicativos móveis. Aprimore suas habilidades com cursos a partir de R$ 20,99 cada Rakuten Marketing Welcome Program

Blogs Portugal